Florescimento: Uma das bases da Psicologia Positiva

 

blooming.gifJá percebeu como muitas pessoas hoje em dia estão empenhadas no seu desenvolvimento pessoal, buscando se conhecer e ter uma vida melhor, com mais qualidade e realizando seus objetivos e em contrapartida, vemos pessoas que estão igualzinho o Zeca Pagodinho deixando a vida levar para onde o vento soprar, sem perspectivas, sem sonhos,  sem novos desafios,  e tendendo até para alguma situação um pouco mais grave?

Existe um estudo feito pela Dra. Barbara Fredrickson e pelo Dr. Marcial Losada dentro da Teoria Ampliar e Construir (Broaden-and-Build Theory) que fala sobre estas duas condições e para entendermos um pouquinho mais da psicologia positiva, precisamos conhecer sobre o florescimento e o definhar humano.

Florescer significa viver uma vida com funcionamento otimizado, dentro de condições construídas, onde prevalecem as emoções positivas, otimismo, crescimento e resiliência. Este conceito foi desenvolvido em um trabalho onde a saúde mental foi medida em termos positivos e não por doenças mentais.

Seu oposto é o Definhar, e é experimentado por pessoas que descrevem suas vidas como “ocas” ou “vazias”.

Pesquisas sugerem que menos de 20% dos adultos dos EUA florescem.

E pessoas que estão definhando tem uma maior probabilidade de sofrimento emocional, limitações nas atividades diárias e dias perdidos de trabalho.

É POSSÍVEL PASSAR DO ESTADO DE DEFINHAMENTO PARA O DE FLORESCIMENTO?

Sim, e o contrário também é verdadeiro.

Para alimentar o florescimento, podemos trabalhar as emoções positivas de forma consciente.

De acordo com a Teoria Ampliar e Construir, as emoções positivas são adaptações psicológicas que aumentam as chances de sobrevivência e reprodução dos ancestrais humanos (Fredrickson, 1998). A teoria sustenta que, diferentemente das emoções negativas, que estreitam os impulsos comportamentais das pessoas para ações específicas que preservam a vida, como por exemplo, lutar, fugir, as emoções positivas ampliam a matriz de pensamentos e ações evocadas (como, brincar, explorar), facilitando a flexibilidade comportamental.

Experimentos de laboratório apoiam essas afirmações, mostrando que, em relação aos estados neutros, as emoções negativas induzidas restringem os repertórios de pensamento-ação momentâneos das pessoas, enquanto as emoções positivas induzidas ampliam esses mesmos repertórios (Fredrickson & Branigan, 2005).

EMOÇÕES POSITIVAS X EMOÇÕES NEGATIVAS

Existe também uma proporção de emoções positivas relacionadas às emoções negativas que vivenciamos no nosso dia-a-dia que é considerado como ideal.

3 emoções positivas para 1 negativa.

Faça um balanço de suas emoções, tem até um site – que está em inglês: https://www.positivityratio.com/single.php  – que pode te ajudar a saber se você está mais florescendo ou definhando.

Ficou curioso?

Quer saber mais? Me mande um e-mail com suas dúvidas.

 

 

 

Autor: Nat Gaia

Ariana, mãe do Monet um Schnauzer que adora comer caderno, fascinada por organização, principalmente do tempo - porque assim consegue colocar muita coisa em ação - e planejadora de vidas.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.